Blog do Arcanjo

Categorias

Histórico

Crítica: Corajoso, Risco descortina feridas de SP com o Balé da Cidade

miguelarcanjo

“Risco” dialoga com São Paulo no palco do Municipal – Foto: Arthur Costa

Por Miguel Arcanjo Prado

Arte, que se preza, dialoga com seu tempo. Isto é evidente em “Risco”, o mais novo espetáculo do Balé da Cidade de São Paulo, agora sob direção artística do paulistano Ismael Ivo, um dos nomes mais respeitados na dança em todo o mundo, e com direção assinada por Sergio Ferrara, nome com experiência farta no teatro.

A coreografia é apresentada no mesmo programa, chamado de “Corpo Cidade”, que antes traz a rápida “Adastra”, coreografia criada pelo catalão Cayetano Soto, esta investindo na forma e na destreza técnica dos bailarinos em ambiente soturno e solene.

Mas, após o intervalo, quando “Risco” surge, tudo muda. O tom é completamente outro. Trata-se de um espetáculo que vai muito além da técnica e da forma, tornando-se um verdadeiro tratado político e poético de diálogo profundo com São Paulo e repleto de possibilidades e significados.

O diretor artístico do Balé da Cidade, Ismael Ivo, e o diretor de “Risco”, Sergio Ferrara – Foto: Divulgação

Tema polêmico nos últimos meses na cidade, o grafite, pintado de cinza na vida real, ressurge exuberante e multicor para inundar o palco em um recado potente e preciso.

Corajoso, “Risco” põe o dedo em feridas abertas da capital paulista, como a recente desvalorização da arte, a dependência química de tantos moradores em situação de rua exposta na cracolândia, a transexualidade e homossexualidade ainda demonizada e combatida com preconceito e violência nas ruas, os enfrentamentos e ataques covardes nas manifestações políticas recentes.

Tudo isso, e mais um pouco, é levado ao palco em uma dança potente e por vezes sufocada pelas imagens da própria cidade projetada ao fundo. Mais que exibir a precisão de uma dança aristocrática ou fazer piruetas, os bailarinos estão ali para contar uma história tão viva e contraditória quanto a cidade que lhes mantém. Como a paisagem no entorno do próprio Municipal. Ver este exercício dialético no palco é bonito e reconfortante.

Ousadia e coragem

“Risco” contém o caos e a aflição típicas de São Paulo, com seu ritmo frenético, de quem não se importa tanto com o outro, de quem corre apressado sem saber muito bem para onde. Metrópole onde, infelizmente, a arte ainda é enxergada por alguns como algo a ser enfrentado, combatido, apagado, afogado. Mas, que resiste.

A multidão de 34 bailarinos povoa o palco imponente do Theatro Municipal, descortinando epicamente sua imponência classista para evocar aqueles habitantes que são ignorados por quem muitas vezes senta-se nas históricas cadeiras de veludo vermelho.

“Risco” é um ousado espetáculo que expõe as feridas paulistanas para entrar para a história do Balé da Cidade e do próprio Theatro Municipal pelo seu alto grau de coragem típica dos grandes artistas.

“Risco” * * * * *
Avaliação: Ótimo
Quando: Quarta, 16h, quinta a sábado, 20h, domingo, 17h. Até 1º/4/2017
Onde: Theatro Municipal de São Paulo – Praça Ramos de Azevedo, s/nº, tel. 11 3053-2100
Quanto: R$ 35 a R$ 100 (quinta a domingo) e R$ 20 (quarta)
Classificação etária: 14 anos

Siga Miguel Arcanjo Prado no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Sobre o autor

Miguel Arcanjo Prado é jornalista formado pela UFMG, pós-graduado na USP e mestrando em Artes na UNESP. É vice-presidente da APCA. Mineiro de Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. Passou por TV UFMG, O Pasquim 21, TV Globo, Curso Abril de Jornalismo, Contigo!, Folha de S.Paulo, Agora, R7, Record e Record News.

Sobre o blog

Da primeira fila aos bastidores dos grandes espetáculos e musicais, passando pelos festivais e encenações experimentais, o Blog do Arcanjo pretende falar com leveza e inteligência sobre tudo o que rola no mundo do teatro.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Blog do Arcanjo
Topo