Topo
Blog do Arcanjo

Blog do Arcanjo

Categorias

Histórico

Artistas negros mandam seu recado no Dia da Consciência Negra

Miguel Arcanjo Prado

2020-11-20T16:10:55

20/11/2016 10h55

Artistas negros falam sobre o Dia da Consiência Negra a convite do Blog do Arcanjo do UOL

Artistas negros falam sobre o Dia da Consciência Negra a convite do Blog do Arcanjo do UOL

Por Miguel Arcanjo Prado

Este domingo (20), Dia da Consciência Negra, data que lembra o assassinato do líder negro Zumbi dos Palmares em 1695, é momento de refletir sobre a situação do negro no Brasil e as desigualdades raciais no país, que tanto precisa ainda avançar para todos tenham os mesmos direitos e oportunidades. A convite do Blog do Arcanjo do UOL, 12 artistas negros do nosso teatro mandam seu recado sobre esta data tão importante. Veja só.

Sidney Santiago, ator do grupo Os Crespos e da novela

Sidney Santiago, ator do grupo Os Crespos e da novela "Escrava Mãe" da Record – Foto: Divulgação

"O 20 de Novembro é uma criação simbólica para o povo negro, dia de afiar o machado, relembrando um passado tenebroso, para prospectar um futuro distinto. Contudo é dia de sonho, de sair às ruas para afirmar nossa ancestralidade. Um dia sem novidades, pois nossas pautas são velhas, a lutar por igualdade nesta terra já tem séculos, e é navegando nesta passado que embalamos as lutas. Vivemos dias de guerra e solidão no Brasil, o genocídio da juventude negra não comove, o extermínio de indígenas e quilombolas não é noticiado, a especulação imobiliária nos grandes centros criminaliza e viola direitos, a arte e o entretenimento brasileiros aniquilam a ideia de pluralidade, composto chave na composição e formação da população brasileira, porém enquanto houver mulheres e homens negros neste país vamos lutar em legítima defesa, afinal enquanto houver senhores e escravos não estaremos dispensados da nossa missão."
Sidney Santiago, ator

Aline Negra Silva, atriz e diretora - Foto: Erick Cardoso Bonisso

Aline Negra Silva, atriz e diretora – Foto: Erick Cardoso Bonisso Dascaraia

"Nós brasileiros construímos datas para justificar grandes atos de violência contra as minorias. Nesta data, 20 de Novembro, que representa não uma minoria, mas a maioria, acho importante conversarmos sobre o que é essa data. Muita gente vai dizer: deve existir Dio da Consciência Humana. Se não tivéssemos o genocídio da população preta, o branqueamento da população, a interferência de quem possui privilégios para usufruir de equipamentos culturais e de educação, poderíamos, sim, falar de Consciência Humanas. Mas, antes disso, precisamos deste lugar de reflexão. Não é dia, mês, são anos de experiência constante que nos mostram que há uma grande desigualdade e violência associada à questão de pele. Para mim o 20 de Novembro é uma eclosão de um encontro que é preciso existir, para que aqueles que têm os privilégios saibam que estamos aqui."
Aline Negra Silva, atriz e diretora

Flávio Rodrigues, ator e diretor do Coletivo Negro - Foto:

Flávio Rodrigues, ator e diretor do Coletivo Negro – Foto: Raphael Garcia

"Antes de sua legitimidade enquanto celebração cívica, pensar no 20 de Novembro me lembra sobretudo força, reflexão, a luta cotidiana dos meus/minhas, me lembra família na sua dimensão mais intima/essencial. Trata-se também de uma data de incômodo, símbolo da desobediência, pois assim como Zumbi dos Palmares, todos os nossos ancestrais foram desobedientes aos contratos que não foram assinados por eles, mas impostos por aqueles que sempre detiveram privilégios. Para mim, portanto, tal celebração representa uma ode, um chamado pontual à desobediência. E eu espero dos meus, assim como Zumbi e Dandara, que possamos ser cada vez mais desobedientes, a fim de construirmos uma sociedade mais plural, reconhecedora da diversidade e potencialidade do seu povo"
Flávio Rodrigues, ator e diretor

Naloana Lima, atriz do grupo Clarianas - Foto: Daniel Kersys

Naloana Lima, atriz do grupo Clarianas – Foto: Daniel Kersys

"O 20 de Novembro para mim significa Dandara. Hoje para mim a consciência negra é representada por uma mulher negra. Porque é necessário se falar sobre a mulher. O 20 de Novembro hoje significa as Mães de Maio, mães que perderam os filhos, jovens da periferia. O 20 de Novembro significa muito sangue derramado. É importante que os brancos tenham consciência não só deste dia, porque os negros vivem diariamente o maltrato que é feito dessa riqueza que é ser negro, que é ter uma mãe África. Os negros vivem na pele isso. Nós temos consciência. Mas, acho que este Dia 20 de Novembro revela a necessidade de conscientização dos brancos em relação aos negros. É preciso todo mundo ser. O branco já é. A mulher não é. O negro não é. O índio não é. É necessário que a gente cresça. Mas vejo muita luz em nosso caminho. Quando estudava não via esta afirmação negra que existe hoje. Indo às escolas públicas apresentar peças, fico admirada com questão da identidade exposta, as meninas com cabelo trançado, black power. Acho que o futuro está aí, por mais que a política no Brasil e no mundo esteja nebulosa."
Naloana Lima, atriz e cantora

Breno da Matta, ator do Cia. Os Satyros - Foto: Dudu Pellizzari

Breno da Matta, ator do Cia. Os Satyros – Foto: Dudu Pellizzari

"O 20 de Novembro significa luta, resistência, ancestralidade. A data serve não para comemorar, mas para que reflitamos sobre nossa "liberdade ", sobre a luta de tantos que nos antecederam e que conquistaram o que hoje usufruímos, que a luta continua, pois as sequelas de séculos de um pensamento escravagista e racista ainda permanecem, vivemos isso todos os dias. Precisamos deixar um legado, um panorama social melhor para os que nos sucederão. Enquanto houver racismo, haverá luta,  somos descendentes de seres humanos escravizados e temos que ter orgulho e respeitar isso, todos precisam se conscientizar, não só os negros. O 20 de Novembro é muito necessário para isso."
Breno da Matta, ator

Soraya Martins, atriz - Foto: Angelo Montefusco

Soraya Martins, atriz – Foto: Angelo Montefusco

"O Dia 20 de Novembro é muito importante, dia de pensar e resistir, uma vez que a consciência humana não basta, pois não inclui os negros. Ela inclui só a classe média, branco e por aí vai. Por isso, é um dia necessário e tem de ser lembrado exaustivamente. Há um grande genocídio da população  negra. O negro é visto e reconhecido só com sua cidadania lúdica, para batucar e requebrar, o negro, quando produz saber e conhecimento, ainda não é reconhecido. Por isso é importante celebrar o 20 de Novembro. Espero que nós negros possamos ser respeitados cada vez mais em nossa diferença. Quero cada vez mais negros ocupando novos cargos na sociedade. O negro pode ser tudo e para isso, de empregada doméstica a desembargador. Precisamos ter justiça social e acabar com essa grande exclusão. Precisamos ser respeitados em nossa diversidade."
Soraya Martins, atriz

O ator Flavio Sales, do grupo Os Satyros - Foto: Paulo Plutão

O ator Flavio Sales, do grupo Os Satyros – Foto: Paulo Plutão

"20 de Novembro é a marca da resistência berrando igualdade, sem mais camuflagens. O poder vem como um tapa no peito transbordando orgulho! Dia 20 é o berro ainda necessário. Anseio o dia que 20 vire só mais um dia de poder negro, como todos os outros,  e deixaremos Zumbi descansar em plena paz."
Flavio Sales, ator

 

A atriz Maria Bia - Foto: Gustavo Arrais

A atriz Maria Bia – Foto: Gustavo Arrais

"Eu tive um sonho… e nele o negro não ia precisar de uma data especial para falar sobre a importância e influência da nossa raça em todos os aspectos da sociedade. Porque, na verdade, somos todos iguais, sim. Mas, já que ainda não chegamos nesse patamar de consciência, vamos continuar aqui em mais um dia 20 de Novembro para homenagear todos os afrodescendentes que tanto brigaram lá atrás para que a gente avançasse na discussão do racismo e da importância do negro para a formação social do Brasil. Vamos continuar pra dizer que estamos aqui, sim, não somos invisíveis. Estamos aqui com todas as nossas belas cores, negritude, black power, força, resistência, resiliência e queremos a nossa parte. De certa forma, continuamos lutando pela nossa liberdade, né?! Gostaria que no futuro os negros tivessem mais oportunidades em todas as áreas da sociedade porque lugar de negro é em todo o lugar, sim. Eu quero "me ver" mais e ser melhor representada. Como atriz gostaria de ter mais oportunidades que não dependessem da cor da minha pele ou de um perfil específico e, sim, do meu talento. Falo isso por mim e por tantas negras e negros talentosos que eu conheço e que não têm boas oportunidades. Ei autores, produtores, diretores…estamos aqui! Olhem mais pra gente! Nos deem chances e oportunidades. Garanto que vocês vão se surpreender com nossos superpoderes, porque sim: A negada é poderosa!"
Maria Bia, atriz

Tony Reis, ator do Teat(r)o Oficina - Foto: Daniel Zapo

Tony Reis, ator do Teat(r)o Oficina – Foto: Daniel Zapo

"Adoro as festa que existem porque posso ver os negros em peso nas ruas. Por que separar esse dia? Por que não falar o ano todo sobre esse racismo? E a quantidade de negros mortos? Por que não ganhamos esse espaço diariamente? Vivemos só em novembro? Morremos só em novembro?"
Tony Reis, ator

Aysha Nascimento, atriz do Coletivo Negro e da Cia dos Inventivos - Foto: André Murrer

Aysha Nascimento, atriz do Coletivo Negro e da Cia dos Inventivos – Foto: André Murrer

"O Dia da Consciência Negra é uma conquista do povo negro. Vêm da militância, da luta. É importante que exista para que principalmente que os não negros se lembrem da luta do nossos povo negro. Creio que tenhamos avançado, estamos nas universidade, mas continuamos em luta e em alerta. É importante não esmorecer. No dia 21 de novembro continuo negra, com minha consciência negra. Para este 20 de Novembro de 2016 penso nos jovens negros morrendo nas periferias. Quantos ainda virão? Parem de matar os nossos jovens. Parem de matar a população negra. Nós iremos resistir ainda mais. Parem de nos matar, é o que peço neste 20 de Novembro de 2016. Continuamos na luta todas a horas, não vamos esmorecer. Viva a negritude, viva a população negra, viva as mulheres negras, os homens negros, as crianças negras. Viva os coletivos negros. Viva!"
Aysha Nascimento, atriz

Diego Summer, ator e diretor da Cia. Contraste - Foto: Natha Felix

Diego Summer, ator e diretor da Cia. Contraste – Foto: Natha Felix

"O 20 de Novembro é uma data importantíssima para que não esqueçamos desse marco, na história brasileira. Uma data de vitória e resistência. Uma data que deve se respeitada por todos, seja ele branco ou negro. Zumbi, um grande guerreiro sonhado que lutou ate o fim. Por nossa liberdade e direitos. Por igualdade e respeito a todos os negros do Brasil. Tenho muito orgulho dessa data."
Diego Summer, ator e diretor

A dramaturga Maria Shu - Foto: Christiane Forcinito

A dramaturga Maria Shu – Foto: Christiane Forcinito

"Dia da Consciência Negra? Besteira! Melhor seria Dia da Consciência Humana ou Dia da Consciência Colorida! Que tal Dia da Consciência Limpa? No dia Dia das Crianças, alguém propõe Dia do Serumano? No Dia das Mães – ou Pais – ninguém sugere o Dia da Família. Por que não abolir o Dia Professores e deixar só o Dia da Escola? Substituir o Dia dos Finados pelo Dia da Vida? Dia do Funcionário Público, não! Só Dia do Trabalhador, pô! Dia da Mulher só por que morreram algumas queimadas? Nada! Deixa só o Dia do Serumano, que é mais justo. Estas sugestões não aparecem. Sabe por que o Dia da Consciência Negra incomoda tanto? Porque a luta e o extermínio do povo negro pouco importa. Porque as religiões de matriz africana são discriminadas. Porque a estética negra não é valorizada. Porque o racismo é aceito como material para o humor. Porque as cotas nas universidades são vistas como uma afronta. Porque o herói Zumbi dos Palmares é ainda retratado como um assassino. Porque os negros só aparecem nos livros de história como escravos. Porque o levante negro assusta. Porque querem silenciar a "geração tombamento". Ter uma data só para celebrar preto mexe com o conservadorismo e o racismo enraizado da nossa sociedade. O Dia é da Consciência NEGRA. NEGRA. NEGRA. NEGRA. NEGRA!!!! Vou repetir até que vocês nos ouçam, que o Dia é da Consciência NE-GRA! Aceitem a data. Respeitem-na. Ubuntu."
Maria Shu, dramaturga

A atriz Miriam Jardim, do Grupo Gattu - Foto: Divulgação

A atriz Miriam Jardim, do Grupo Gattu – Foto: Mariana Fidelis

"Dia 20 de Novembro para mim é dia de refletir, dia para se importar, dia de reafirmar, dia de grito, de ouvir, de cantar, de viver, de dançar, de amar! Dia de consciência, de lembrar que cá estamos, e que ainda temos muito para conquistar. Dia de força! E eu me sinto valente, resistente e persistente!"
Miriam Jardim, atriz

Siga Miguel Arcanjo Prado no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Sobre o autor

Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela USP e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. É crítico da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), da qual foi vice-presidente. Mineiro de Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. Passou por O Pasquim 21, TV UFMG, Rádio UFMG Educativa, TV Globo Minas, Curso Abril de Jornalismo, Superinteressante, Contigo!, Folha de S.Paulo, Agora, Uma, R7, Record, Record News, Rede TV!, Claudia, Band, Gazeta e Rede Brasil. É jurado dos prêmios APCA, do Humor, Bibi Ferreira, Sesc Melhores Filmes, Risadaria e Aplauso Brasil. Foi eleito duas vezes um dos dez melhores jornalistas do Brasil na categoria Cultura em Mídia Eletrônica pelo Prêmio Comunique-se.

Sobre o blog

O Blog do Arcanjo mostra o que acontece e quem é destaque nos palcos, telas, salas e bastidores do Entretenimento e da Cultura de um jeito leve e inteligente.