Topo
Blog do Arcanjo

Blog do Arcanjo

Categorias

Histórico

30 nomes que brilharam em 2017 no Entretenimento

Miguel Arcanjo Prado

23/12/2017 19h01

O ano de 2017 foi fervilhante no mundo do Entretenimento, com momentos impactantes e artistas repletos de talento e de discurso potente. O jornalista, colunista e crítico Miguel Arcanjo Prado lista aqui no Blog do Arcanjo do UOL 30 nomes que marcaram o mundo cultural neste ano que termina. Veja só quanta gente boa!

A cantora Anitta: o grande nome do Entretenimento no Brasil em 2017 – Foto: Divulgação

Anitta
A cantora carioca dominou as paradas digitais com hits grudentos e clipes impactantes, como “Vai Malandra” que encerra seu glorioso 2017, ano em que começou a conquistar o mundo e ainda deu uma mãozinha para o mundo conhecer o talento de Pabllo Vittar.

A cantora Bia Nogueira (ao centro): a força da mulher que sabe o que quer nos palcos em 2017 – Foto: Guto Muniz/Divulgação

Bia Nogueira
A aguerrida cantora e diretora mineira chamou a atenção com a potente direção musical que criou para o espetáculo musical “Madame Satã'' e também com seu projeto de seu batalhado primeiro disco, “Diversa'', neste 2017, além de ter abraçado o coletivo e feito da mostra Imune (Instante da Música Negra) um sucesso.

Os músicos Caetano, Tom, Zeca e Moreno Veloso: amor familiar no palco em 2017 – Foto: Jorge Bispo/Divulgação

Caetano Veloso
O músico baiano demonstrou ainda ser capaz de fazer barulho na política brasileira, conduzindo o movimento que resistiu à censura nas artes, tendo sido ele mesmo proibido de se apresentar em acampamento do MTST. Além disso, fez bonito em uma turnê ao lado dos três filhos, Moreno, Zeca e Tom.

O cineasta Dellani Lima: resistência no cinema independente em 2017 – Foto: Aline Arruda/Divulgação

Dellani Lima
O cineasta paraibano radicado em São Paulo foi corajoso ao misturar ficção e documentário para abordar um assunto demonizado e pouco discutido em nossa sociedade: a descriminalização da maconha. Abordou o tema de forma poética no sensível filme “Apto420”.

A filósofa Djamila Ribeiro: pensamentos importantes de forma simples para o grande público em 2017 – Foto: Divulgação

Djamila Ribeiro
A filósofa santista desmistificou a intelectualidade com seus textos que atingem o público de massa, nos quais destrincha o machismo e o racismo recorrentes em nossa sociedade, tornando-se uma das mulheres mais ouvidas e respeitadas no Brasil de 2017.

A modelo Dominique Francine, o rosto da moda em 2017 – Foto: Danilo Sorrino/Divulgação – Styling: Gustavo Silvestre, Ad Ferrera e Gabriela Cherubini

Dominique Francine
A modelo mineira brilhou em variadas campanhas e desfiles ao longo de 2017, revelando-se como um dos mais promissores rostos no mundo da moda. Sua beleza impactante é acrescida da farta dose de carisma que só ela tema.

A atriz Fernanda Montenegro: exemplo de resistência da arte em 2017 – Foto: Jennifer Glass/Fotos do Ofício/Divulgação

Fernanda Montenegro
Ao se colocar ao lado de Zé Celso na luta contra Silvio Santos, a grande dama do teatro brasileiro retomou suas raízes com os palcos paulistanos em um encontro emotivo e inesquecível com seu amado público no palco do Oficina em 2017. Foi de arrepiar. Além disso brilhou na TV e nos palcos com Nelson Rodrigues.

A atriz Fernanda Torres: nos palcos e na literatura em 2017 – Foto: Emi Hoshi/Clix

Fernanda Torres
A atriz condensou os dissabores de uma carreira artística no Brasil e sua luta por sobrevivência no romance “A Glória e Seu Cortejo de Horrores”, além de posicionar-se ao lado da mãe, Fernanda Montenegro, na luta de Zé Celso contra Silvio Santos em prol do Teat(r)o Oficina e do bairro do Bixiga. E ainda manteve o sucesso da peça “A Casa dos Budas Ditosos'' em 2017.

A novelista Gloria Perez retomou a popularidade da telenovela em 2017 – Foto: Divulgação

Gloria Perez
Com seu folhetim das 21h na Globo em 2017, “A Força do Querer”, a autora carioca voltou a fazer o Brasil se apaixonar pelo gênero novela, adentrando os morros do Rio com sua Bibi Perigosa e revelando-se mais uma vez ser a herdeira do posto deixado por Janete Clair.

O cantor Gilberto Gil formou família negra de todas as cores no melhor show de 2017 – Foto: Junior Pacheco/Sesc Itaquera/Divulgação

Gilberto Gil
O músico baiano se uniu aos filhos e agregados de todas as cores para reviver o disco “Refavela'' 40 anos depois em shows inesquecíveis pelo país, com destaque para a apresentação paulistana democrática, gratuita e ar livre no Sesc Itaquera, o melhor show de 2017.

A atriz, diretora e dramaturga Grace Passô fez seu talento reverberar em 2017 nos palcos e no cinema – Foto: Lucas Avila/Divulgação

Grace Passô
A atriz, diretora e dramaturga mineira brilhou em duas peças em 2017: no monólogo “Vaga Carne” e na montagem “Preto”, com a companhia brasileira de teatro. Além disso abocanhou o troféu de melhor atriz do Festival do Rio pela atuação primorosa no filme “Praça Paris”.

A cineasta e atriz Helena Ignez brilhou em 2017 no cinema e nos palcos – Foto: Leo Lara/Universo Produção/Divulgação

Helena Ignez
A grande cineasta e musa do cinema brasileiro começou 2017 recebendo homenagem na Mostra de Cinema de Tiradentes. Depois, com fôlego incansável, brilhou no teatro em “Tchekhov É um Cogumelo'' e lançou seu filme “A Garota do Calendário'', além de encabeçar as discussões para a criação de uma escola de cinema em São Paulo em 2018 ao lado de nomes tarimbados da sétima arte.

O ator, dramaturgo e cineasta Ivam Cabral teve presença forte no teatro e no cinema em 2017 – Foto: Andre Stefano/Divulgação

Ivam Cabral
Ao lado de Rodolfo García Vázquez, movimentou Os Satyros em 2017 com peças como “Pessoas Brutas” e “Pink Star”, firmou a SP Escola de Teatro internacionalmente, defendeu doutorado na USP, ajudou a fundar a MT Escola de Teatro e ainda devolveu a orgia ao cinema com “A Filosofia na Alcova”.

O ator Jonathan Azevedo foi o galã televisivo do ano de 2017 – Foto: Divulgação

Jonathan Azevedo
Cheio de carisma, o ator carioca roubou a cena na novela “A Força do Querer” na pele do sensual traficante Sabiá, personagem que o colocou automaticamente no posto de verdadeiro galã da novela escrita por Gloria Perez, desbancando todos os outros homens da trama no imaginário de desejo de todo um país.

O ator Juan Manuel Tellategui integrou Argentina e Brasil nos palcos, na TV e no cinema em 2017- Foto: Edson Lopes Jr./Divulgação

Juan Manuel Tellategui
O ator argentino radicado em São Paulo mostrou a que veio já no começo de 2017, na primeira série da Warner no Brasil, “Manual para se Defender de Aliens Ninjas e Zumbis”. No teatro, defendeu com garra o cruel Stanley do antimusical “Enquanto as Crianças Dormem”, de Dan Rosseto. Ele ainda teve fôlego para se destacar em outra peça, “Angel”, e também nos filmes “Apto420”, no Brasil, e “Puto'', na Argentina, tornando-se ponte de integração latino-americana nas artes.

A cineasta Laís Bodansky fez um sensível filme que retratou uma geração de mulheres em 2017 – Foto: Divulgação

Laís Bodanzky
É da cineasta paulista um dos filmes mais tocantes e sensíveis de 2017 que abocanhou seis Kikitos no Festival de Gramado, “Como Nossos Pais”, no qual apresentou os conflitos da mulher feminista dos tempos contemporâneos, com seus medos, traumas e anseios, dialogando fartamente com o momento social que vive o Brasil.

O ator, apresentador e escritor Lázaro Ramos conquistou novos espaços para o homem negro no entretenimento em 2017 – Foto: Divulgação

Lázaro Ramos
O ator baiano brilhou na série “Mister Brau” e na peça “O Topo da Montanha”, ao lado de Taís Araújo, e abraçou o discurso em prol da população negra com o livro bem sucedido “Na Minha Pele”, além de terminar 2017 no posto de apresentador do programa “Lazinho com Você” na Globo.

A cantora Luedji Luna brilhou em 2017 com seu disco de estreia, Um Corpo no Mundo e o hit Banho de Folhas – Foto: Tássia Nascimento/Divulgação

Luedji Luna
A cantora baiana começou o ano com o impactante clipe “Um Corpo no Mundo”, mesmo nome de seu primeiro álbum, lançado no fim de 2017, trabalho que já a colocou no posto de uma das mais potentes artistas da MPB, além de ter transformado a canção “Banho de Folhas” em um dos hits deste verão.

O cineasta Luiz Carlos Lacerda, o Bigode, defendeu o cinema nacional em 2017 em grande estilo – Foto: Divulgação

Luiz Carlos Lacerda, o Bigode
O cineasta carioca ícone da contracultura foi mais uma vez grande nome da resistência de nosso cinema à qualquer tipo de perseguição e censura, além de lançar o sensível “Introdução à Música do Sangue''.

Luiz Gabriel Lopes mostrou em 2017 maturidade como compositor – Foto: Chicó do Céu/Divulgação

Luiz Gabriel Lopes
O cantor e compositor fluminense, criado em Minas e radicado em São Paulo mostrou em seu disco “Mana” ser um compositor sensível que consegue fluir nas águas calmas da MPB. É dele uma das canções mais bonitas de 2017: “Apologia”.

A atriz Maria Ribeiro demonstrou maturidade como protagonista do filme Como Nossos Pais e deu voz nas telonas aos conflitos das mulheres de 2017 – Foto: Divulgação

Maria Ribeiro
A atriz carioca demonstrou maturidade cênica ao desbravar com propriedade todas as matizes da protagonista de “Como Nossos Pais”, filme sensível de Laís Bodanzky que condensou parte dos anseios femininos em 2017.

Miguel Falabella mergulhou nos palcos em 2017, seja em cena ou nos bastidores – Foto: Paprica/Divulgação

Miguel Falabella
Mais dedicado ao teatro que à TV em 2017, mais uma vez o multiartista artista carioca revelou-se um incansável batalhador pela cultura brasileira e por nossa memória, dirigindo com propriedade o sucesso de público “Hebe, O Musical”. E ainda escreveu e dirigiu “O Som e a Sílaba” e dirigiu e atuou em “God''. Afinal, ele não aguenta ficar quieto. Ainda bem.

A cantora Pabllo Vittar foi a grande revelação da música pop em 2017 – Foto: Marco Antonio Teixeira/UOL

Pabllo Vittar
A grande revelação musical pop de 2017 surgiu para desconstruir gêneros e parâmetros em nossa música. Maranhense e com hits repletos de sensualidade, provocou a todos, implodindo os gêneros e ressignificando nomes e artigos binários a despeito de qualquer crítica à sua afinação vocal.

O ator Pedro Paulo Rangel se reinventou fora da Globo na série Prata da Casa, na Fox em 2017 – Foto: Divulgação

Pedro Paulo Rangel
Após décadas de trabalhos prestados à Globo, o ator se aventurou na nova seara das séries, brilhando na série “Prata da Casa'', da Fox, na qual brilhou como Isidoro, o pai do protagonista vivido por Rodrigo Pandolfo. Aliás, ator talentoso, Pepê sempre rouba a cena em tudo que faz.

O cantor Rael demonstrou versatilidade em 2017 ao abraçar canções de Vinicius de Moraes- Foto: Divulgação

Rael
O cantor paulistano demonstrou versatilidade, ao ir além do posto de rapper e encarar o desafio de cantar um dos repertórios mais cultuados da MPB, as saudosas canções de Vinicius de Moraes. E o fez muitíssimo bem neste diálogo repleto de potência.

A atriz travesti Renata Carvalho enfrentou com coragem a censura e lutou pelo direito de interpretar Jesus Cristo nos palcos e pela representatividade trans nas artes – Foto: Ligia Jardim/Divulgação

Renata Carvalho
A atriz travesti santista defendeu com garra e coragem o direito de encenar a peça “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu” Brasil afora, mesmo o ranger de dentes da censura. Além disso, ela lutou para que artistas trans estejam representadas e tenham oportunidades de trabalho na arte.

O ator Renato Borghi brilhou em 2017 na peça histórica O Rei da Vela 50 anos depois – Foto: Jennifer Glass/Divulgação

Renato Borghi
O ator paulistano de 80 anos retomou com glória em 2017 o posto de protagonista do espetáculo “O Rei da Vela”, dirigido por Zé Celso com o Teat(r)o Oficina, 50 anos depois. Seu vigor cênico deixou o público em êxtase e o fez ser aplaudido em cena aberta em praticamente todas as sessões, além do aplauso de pé ao final, é claro.

A atriz Taís Araújo deu voz às mulheres negras em seu discurso e mostrou ser arista de forte conteúdo em 2017 – Foto: Divulgação

Taís Araújo
A atriz carioca brilhou nos palcos com “O Topo da Montanha” e na TV na série “Mister Brau”, ao lado de seu marido, Lázaro Ramos, além de ter abraçado em 2017 o ativismo em prol das mulheres e da negritude, criando um novo patamar de atriz engajada com questões sociais.

Veronez: cantor mineiro chamou a atenção em 2017 com sua potência – Foto: Marco Aurélio Prates/Divulgação

Veronez
O cantor mineiro lançou em 2017 seu primeiro disco, o aguardado “Narciso Deu um Grito'', após explodir em voz e sensualidade nos palcos com shows concorridos e aplaudidos por gente tarimbada e inteligente. Seu discurso poético e sua farta presença cênica são totalmente conectados aos novos tempos que exigem democracia, respeito ao próximo e representatividade. É uma das boas novidades da MPB.

O diretor Zé Celso: resistência no Bixiga em 2017 e remontagem histórica de O Rei da Vela – Foto: Jennifer Glass/Fotos do Ofício/Divulgação

Zé Celso
Em 2017, aos 80 anos, o diretor paulista do Teat(r)o Oficina não só remontou a peça “O Rei da Vela” 50 anos depois, como liderou uma verdadeira cruzada para implorar Silvio Santos um parque em vez de mais torres no histórico bairro do Bixiga, berço cultural paulistano.

Siga Miguel Arcanjo no Instagram
Curta Miguel Arcanjo no Facebook
Siga Miguel Arcanjo no Twitter

Sobre o autor

Miguel Arcanjo Prado é jornalista formado pela UFMG, pós-graduado na USP e mestrando em Artes na UNESP. É vice-presidente da APCA. Mineiro de Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. Passou por TV UFMG, O Pasquim 21, TV Globo, Curso Abril de Jornalismo, Contigo!, Folha de S.Paulo, Agora, R7, Record e Record News.

Sobre o blog

O Blog do Arcanjo conta de um jeito leve e inteligente o que rola nos palcos e nos bastidores do mundo do Entretenimento.