Topo
Blog do Arcanjo

Blog do Arcanjo

Categorias

Histórico

Águas Selvagens integra Brasil, Argentina e Uruguai em filmagens no Paraná

Miguel Arcanjo Prado

2001-08-20T18:09:17

01/08/2018 09h17

Os atores Juan Manuel Tellategui, Mayana Neiva, Nestor Nuñez e Mausi Martínez durante as filmagens do longa "Águas Selvagens", dirigido por Roly Santos e com roteiro de Oscar Tabernise, no La Dolce Vita Hotel, em Tijucas do Sul, arredores de Curitiba, no Paraná: coprodução Brasil-Argentina tem lançamento comercial internacional previsto para 2020 – Foto: Pedro Rodríguez – Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Nos últimos dias, quem circula pelos chalés às margens de um charmoso lago na pequena cidade de Tijucas do Sul, nos arredores de Curitiba, percebe a movimentação intensa de técnicos e artistas de cinema no La Dolce Vita Hotel. O local abriga as filmagens do longa "Águas Selvagens". Primeira coprodução entre Brasil e Argentina rodada no Paraná, o filme tem direção do argentino Roly Santos, com roteiro do também argentino Oscar Tabernise, autor do romance "El Muertito", no qual se inspira a trama policial ambientada na Tríplice Fronteira, entre Brasil, Argentina e Paraguai.

Circulam por lá estrelas como o uruguaio Roberto Birindelli, as brasileiras Mayana Neiva, Leona Cavalli e Allana Lopes e os argentinos Juan Manuel Tellategui, Mausi Martínez, Mario Paz e Daniel Valenzuela, todos no elenco da produção orçada em R$ 3,2 milhões, divididos entre Brasil e Argentina e com previsão de lançamento em 2020. As filmagens até 15 de agosto ainda incluem Foz do Iguaçu, além de Missiones e Buenos Aires, na Argentina. O elenco também conta com o uruguaio Nestor Nuñez e os brasileiros Luiz Guilherme, Hélio Cícero, Giuly Biancato, Ed Canedo e Anastácia Custódio.

Todo falado em espanhol e com distribuição no Brasil pela Imagem Filmes e distribuição internacional, a produção é capitaneada no Brasil pela Laz Audiovisual, dos sócios Rubens Gennaro e Virginia Moraes — no lado argentino, a produção é da Cooperativa Romana Audiovisual, de Buenos Aires.

Filmagens de "Águas Selvagens" tem movimentação intensa de equipe multinacional no Paraná – Foto: Pedro Rodríguez – Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Rubens Gennaro produziu longas como "Anita e Garibaldi" (2013), com Ana Paula Arósio e Gabriel Braga Nunes, e "Oriundi" (2000), estrelado pela lenda de Hollywood Anthony Quinn. "Desde essa época trocava figurinhas com profissionais do cinema da Argentina, até que três anos atrás o Oscar Tabernise, roteirista tarimbado consagrado na televisão da Argentina e do México, me entregou o roteiro de 'Águas Selvagens'", revela. "Fiquei impressionado com essa história que fala da fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai, com todas as maravilhas naturais e problemas humanos. Para dar um toque especial, convidei o Arrigo Barnabé para fazer a trilha", conta o produtor ao Blog do Arcanjo no UOL.

Para o produtor, o fato de o elenco estar reunido no La Dolce Vita traz uma atmosfera ideal para as filmagens. "Elenco e técnica têm o máximo conforto, além do clima felliniano do hotel, que homenageia o cinema em tudo. Tudo por aqui remete a Fellini. A senha do wi-fi é Mastroianni", entrega. "Este filme é um manifesto da resistência cinematográfica latino-americana. Queremos ir para os festivais e fazer um grande lançamento comercial", avisa.

O diretor argentino Roly Santos dirige o uruguaio Roberto Birindelli e a brasileira Mayana Neiva no set do filme "Águas Selvagens": filmagens até 15 de agosto na primeira coprodução Brasil-Argentina no Paraná – Foto: Pedro Rodríguez – Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Sócia de Gennaro, Virginia Moraes, que em São Paulo está à frente da Gullane — produtora de longas consagrados recentemente como "Bingo, O Rei das Manhãs" e "Como Nossos Pais" — fala do desafios enfrentados. "A coprodução, em si, não é o desafio. Produzir um grande filme, com baixo orçamento, na América Latina, e depois lograr distribuição condizente com a qualidade do filme, é o grande desafio", aponta.

Ela revela que o projeto foi embalado por um desejo em comum. "Há muitos anos tínhamos a vontade de coproduzir com nossos hermanos argentinos. Em primeiro lugar, pelos nossos ideais comuns de latinoamericanidade e, com a mesma importância, porque tínhamos o desejo de rodar um filme com roteiro de Oscar Tato Tabernise, a quem admiramos muito. Isso se tornou possível com 'Águas Selvagens', um filme noir rural de fronteira", define.

O ator uruguaio Nestor Nuñez e a atriz brasileira Mayana Neiva durante as filmagens de "Águas Selvagens" no Paraná: um filme noir rural de fronteira – Foto: Pedro Rodríguez – Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Virginia Moraes ainda elogia o clima nos bastidores. "Conhecendo o diretor, Roly Santos, que também é o coprodutor, eu já esperava por um set harmonioso e eficiente. Mas o resultado está me surpreendendo, pela comunhão de todos, num clima de amizade e profissionalismo bonito de se ver. Os atores hispânicos estão em sintonia com os brasileiros, e a troca cultural está criando exatamente o que o filme pede, que é essa mistura da fronteira", avalia.

Os produtores chegaram a promover uma festa argentina em um dos intervalos de filmagens e, num domingo de folga, levaram o elenco para fazer o passeio do trem turístico da Serra Verde Express, indo de Curitiba a Morretes, onde todos deliciaram-se com o barreado, iguaria da gastronomia paranaense.

O ator uruguaio Roberto Berindelli nas filmagens de "Águas Selvagens", filme no qual vive um policial investigador na região da Tríplice Fronteira – Foto: Pedro Rodríguez – Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Protagonista do filme, como o policial investigador argentino Lucio Gualtieri, o ator uruguaio Roberto Birindelli, radicado no Brasil, elogia a integração. "É uma delícia trabalhar com esta trupe com tantos sotaques e idiossincrasias. Temos os atores argentinos Mario Paz, uma figuraça com quem já fiz novela, Mausi Martinez e Juan Manuel Telletegui, duas luzes e corações enormes. E do elenco brasileiro: Luiz Guilherme, que foi meu parceiro em 'Poder Parlelo' [novela da Record], Mayana Neiva, Allana Lopes e Leona Cavalli, com quem fiz 'Apocalipse' [novela da Record], entre outros. A produção é supercuidadosa, tanto com as locações, estrutura, catering, transporte. Mas, o mais importante num filme: é um baita roteiro e uma direção segura e generosa do Roly", afirma.

Birindelli revela um pouco de seu personagem. "Ele aceita um trabalho para solucionar um crime cometido na Tríplice Fronteira. Como todo filme noir, os elementos vão sendo apresentados aos poucos e vamos descobrindo que nada, de fato, é o que parecia ser. Ele vai descobrir que há uma trama muito pior que o assassinato que veio desvendar e, quando o rumo das coisas sai de seu controle, terá de tomar duras decisões", conta.

O ator argentino Juan Manuel Tellategui interpreta Fabian no filme "Águas Selvagens", coprodução Brasil-Argentina filmada no Paraná – Foto: Pedro Rodríguez – Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

O ator argentino Juan Manuel Tellategui reforça a comunhão no set de "Águas Selvagens". "A experiência de participar de um filme em coprodução é uma experiência significativa, porque reúne profissionais de diferentes regiões e trajetórias distintas. O intercâmbio existe e a troca é muito interessante e diversa", declara.

Sobre seu personagem, um funcionário do hotel no qual se passa o enredo do longa, dá preciosas pistas. "É um desafio de criar Fabian. É um personagem que aparece ao longo de toda a trama e vai tendo diferentes momentos. O desafio é criar esse percurso a partir das coisas que ele pensa e vai sentindo e que, de algumas maneiras, desencadeiam alguns acontecimentos fatais", revela o ator, radicado no Brasil.

A atriz brasileira Mayana Neiva é uma das estrelas de "Águas Selvagens", filme todo falado em espanhol e com lançamento para 2020 em coprodução Brasil-Argentina – Foto: Pedro Rodríguez – Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Para a atriz brasileira Mayana Neiva, que fez recentemente a prostituta Leandra na novela "O Outro Lado do Paraíso", na Globo, o clima no set é repleto de poesia. "Estamos em um lugar paradisíaco, parece que estamos suspensos no tempo", fala a atriz. "Sou apaixonada pela América Latina e esses encontros me enriquecem muito. Sou entusiasta do cinema argentino e da maneira com que eles trabalham a atuação, a câmera, o entendimento do roteiro. Como todo ator brasileiro, sonhava trabalhar com eles. Então, é um sonho realizado, são atores inteligentes e potentes", elogia.

Em Mayana emplaca sua quarta produção internacional falando espanhol. Ela está também na série da HBO Latina "El Hipnotizador", na série da Netflix latina "Encerrados", e no longa argentino "Clandestino". "Falar espanhol é um desafio. Nos últimos anos tenho me aproximado muito do idioma nos meus trabalhos. Pratico meu espanhol fora do set ouvindo muita música, assistindo cinema argentino. Falar espanhol tem um prazer especial: além de comunicar com a América Latina, que é a espinha dorsal do planeta, com sua Cordilheira dos Andes, ainda temos a chance de alcançar várias pessoas em vários países do mundo que falam espanhol", conclui a estrela de "Águas Selvagens".

A atriz argentina Mausi Martínez durante filmagens no Paraná de "Águas Selvagens", coprodução Brasil-Argentina que chega aos cinemas em 2020 – Foto: Pedro Rodríguez – Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

A atriz brasileira Allana Lopes e o ator uruguaio Roberto Birindelli nas filmagens de "Águas Selvagens" no Paraná – Foto: Pedro Rodríguez – Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Saiba mais sobre Águas Selvagens no Facebook e no Instagram.

Siga Miguel Arcanjo Prado

Sobre o autor

Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes Cênicas pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela USP e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. É crítico da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), da qual foi vice-presidente. Mineiro de Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. Passou por O Pasquim 21, TV UFMG, Rádio UFMG Educativa, TV Globo Minas, Curso Abril de Jornalismo, Superinteressante, Contigo!, Folha de S.Paulo, Agora, Uma, R7, Record, Record News, Rede TV!, Claudia e Band. Foi eleito duas vezes um dos dez melhores jornalistas de Cultura em Mídia Eletrônica do Brasil pelo Prêmio Comunique-se.

Sobre o blog

O Blog do Arcanjo mostra o que acontece e quem é destaque nos palcos, telas, salas e bastidores do Entretenimento e da Cultura de um jeito leve e inteligente.