Topo
Blog do Arcanjo

Blog do Arcanjo

Categorias

Histórico

Opinião: Por que Maisa Silva supera Larissa Manoela?

Miguel Arcanjo Prado

12/09/2018 00h10

Maisa Silva e Larissa Manoela – Foto: Reprodução – Blog do Arcanjo – UOL

A adolescente Maisa Silva é um dos grandes trunfos do SBT e da própria televisão brasileira, que anda carente de figuras que realmente tenham carisma e hipnotizem o público. E ela acaba de superar a colega Larissa Manoela em número de seguidores no Instagram, onde ocupam o mesmo nicho, e Larissa sempre esteve à frente.

Ajudou nisso o sucesso que Maisa fez no "Conversa com Bial" do último dia 6, chegando a bater o patrão Silvio Santos na audiência e sendo recorde de ibope do programa noturno da Globo.

Dona de farta espontaneidade que conhecemos muito bem desde quando ela era menina peralta do "Programa Raul Gil" e depois do "Programa Silvio Santos", Maisa manteve intacta a capacidade de conquistar qualquer pessoa que esteja diante de uma tela na qual apareça: seja da TV ou da internet.

Tanta força me faz lembrar da época em que ela surgiu, quando trabalhava como repórter da Ilustrada na então Folha Online, onde a chamávamos de "Menina Maisa", apelido dado pela jornalista Camila Neuman que logo incorporei aos títulos das matérias sobre ela. Dez anos atrás, naquela redação sob comando de Ricardo Feltrin e Ligia Braslaukas, a "Menina Maisa" era garantia de sucesso absoluto de audiência. Igualzinho aos dias de hoje.

Maisa conseguiu trunfo raríssimo a estrelas mirins, superando inclusive a própria Shirley Temple, o ícone infantil do cinema americano dos anos 1930 que viu os holofotes sumirem quando cresceu e em quem a brasileira foi comparada quando surgiu. Maisa não só mantém a fama e a admiração do público enquanto cresce, como torna seu sucesso maior a cada dia.

Maisa Silva quando surgiu no Programa Raul Gil como a Shirley Temple brasileira: ao contrário da norte-americana, ela fez sua fama crescer junto com ela

Assim, aos 16 anos, ela supera no gosto popular uma colega de emissora um ano mais velha, Larissa Manoela, de quem afirma não ser rival, condenando a rivalidade entre mulheres.

Mas, é inegável o crescimento de Maisa. Prova disso são os números do Instagram: Maisa, que por muito tempo ficou atrás de Larissa, acaba de superar a colega em número de seguidores: 15,9 milhões de Maisa Silva contra 15,8 milhões de Larissa Manoela. E Maisa segue em ritmo de crescimento.

Engajada e bem posicionada na atual luta feminista, Maisa detesta ser comparada à colega. E rechaça qualquer tipo de rivalidade, chegando a declarar que "competição feminina é algo retrógrado". E é mesmo.

Contudo, mesmo que ela rejeite tal comparação, ela ainda existe na cabeça do público e dos fãs de ambas — quem duvida que dê um Google juntando os nomes das jovens.

Mas, é preciso responder à pergunta que dá título a este artigo: Por que Maisa Silva supera Larissa Manoela?

A resposta é simples, e este jornalista já pôde verificá-la presencialmente entrevistando a ambas: Maisa Silva é mais espontânea e carismática que Larissa Manoela.

Enquanto Larissa Manoela parece intensamente treinadas em suas respostas, sobretudo em entrevistas, onde soa ter ensaiado previamente tudo o que diz, Maisa Silva é um show de espontaneidade aonde quer que vá.

O engraçado é que ambas conhecem a fama desde muito pequenas. E são ambas talentosas como jovens atrizes. Contudo, reagiram de formas distintas ao sucesso: Larissa ainda repete um modelo de estrela antigo, uma espécie de Baby Jane contemporânea, que se esforça para dizer ao público o que acha que ele quer ouvir. Só que o público atual não é tão inocente quanto o do passado.

E é aí que Maisa avança. Ela surpreende a todos a cada declaração, vivendo no risco de ser o que é, aquela verdade fascinante que o público atual considera fundamental.

Não à toa, Maisa vai ganhar programa próprio no SBT. E, agora, deixou a Globo obcecada por tê-la em seu elenco. Silvio Santos que se cuide.

Sobre o autor

Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes Cênicas pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela USP e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. É crítico da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), da qual foi vice-presidente. Mineiro de Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. Passou por O Pasquim 21, TV UFMG, Rádio UFMG Educativa, TV Globo Minas, Curso Abril de Jornalismo, Superinteressante, Contigo!, Folha de S.Paulo, Agora, Uma, R7, Record, Record News, Rede TV!, Claudia e Band. Foi eleito duas vezes um dos dez melhores jornalistas de Cultura em Mídia Eletrônica do Brasil pelo Prêmio Comunique-se.

Sobre o blog

O Blog do Arcanjo mostra o que acontece e quem é destaque nos palcos, telas, salas e bastidores do Entretenimento e da Cultura de um jeito leve e inteligente.