Topo
Blog do Arcanjo

Blog do Arcanjo

Categorias

Histórico

Veja sete imagens que foram destaque no 28º Festival de Curitiba

Miguel Arcanjo Prado

2007-04-20T19:10:49

07/04/2019 10h49

O 28º Festival de Curitiba chega ao fim neste domingo (7) após 13 dias de efervescência nos palcos da capital paranaense com mais de 2.500 artistas em mais de 400 espetáculos. Como já virou tradição, o Blog do Arcanjo no UOL propôs aos sete fotógrafos que registram a festa do teatro que elegessem a sua imagem favorita. Veja, a seguir, quais retratos Annelize Tozetto, Daniel Sorrentino, Humberto Araújo, Lina Sumizono, Nilton Russo, Rodrigo Leal e Virginia Benevenuto escolheram.

Imagem da atriz Loara Gonçalves na peça "Negro Não Nego" foi a escolhida pela fotógrafa Annelize Tozetto como destaque no 28º Festival de Curitiba – Foto: Annelize Tozetto – Divulgação Festival de Curitiba – Blog do @miguel.arcanjo – UOL

Fotógrafa: Annelize Tozetto
Peça: "Negro Não Nego"

Acompanho a vida da Loara Gonçalves desde quando ela nasceu. Dividimos inúmeras memórias de infância entre aniversários, natais, anos-novos, cafés da tarde na casa de nosso avô. Nós que temos laços de coração entre nós e entre os nossos escolhemos o caminho das artes para nos expressarmos. Eu vi a pequena Tuiuiú se tornar uma gigante nos palcos. Esse momento durante "Negro Não Nego" é tão visceral, é tão calcada na história de vida que eu conheço que fica impossível não se emocionar. Evoé!

O fotógrafo Daniel Sorrentino escolheu esta foto da peça "Cartografia do Eu" como destaque no 28º Festival de Curitiba – Foto: Daniel Sorrentino – Divulgação Festival de Curitiba – Blog do @miguel.arcanjo – UOL

Fotógrafo: Daniel Sorrentino
Peça: "Cartografias do Eu"

As cores têm forte impacto em qualquer imagem. Podem dar a noção de calor ou frio, noite ou dia. Elas se fundem com o cenário e chegam auxiliam na transmissão da emoção de cada imagem. Esta imagem mostra o momento em que o personagem deixa de sentir toda a emoção calorosa que a família proporcionaria se não fosse destruída por suas tragédias internas. A pessoa passou a ser triste e apática, vivendo em noite eterna.

O fotógrafo Humberto Araújo escolheu esta imagem do ator Daniel Martins na peça "Monumento ao Prisioneiro Desconhecido" como seu destaque no 28º Festival de Curitiba – Foto: Humberto Araujo – Divulgação Festival de Curitiba – Blog do @miguel.arcanjo – UOL

Fotógrafo: Humberto Araújo
Peça: "Monumento ao Prisioneiro Político Desconhecido"
A parte mais difícil em uma imagem é registrar a emoção certa, no momento certo. Quando o cenário é minimalista, a luz conta uma história toda especial. Claro sobre o escuro, simples assim.

A fotógrafa Lina Sumizono escolheu esta imagem do ator Ivam Cabral na peça "Todos os Sonhos do Mundo" como destaque no 28º Festival de Curitiba – Foto: Lina Sumizono – Divulgação Festival de Curitiba – Blog do @miguel.arcanjo – UOL

Fotógrafa: Lina Sumizono
Peça: "Todos os Sonhos do Mundo"
Ivam Cabral, em seu monólogo, narrou circunstâncias de sua vida de tempos muito difíceis de uma forma tão singela, tão simples que nos fez repensar e refletir sobre nossa condição de vida e mostrar de que independentemente de como ela possa ser ou foi, pode ser vivida com suavidade e leveza. Ivam é incrível! 

O fotógrafo Nilton Russo escolheu esta imagem da atriz Fernanda Stefanski na peça "Odisseia" como destaque no 28º Festival de Curitiba – Foto: Nilton Russo – Divulgação Festival de Curitiba – Blog do @miguel.arcanjo – UOL

Fotógrafo: Nilton Russo
Peça: "Odisseia"
Nada melhor do que uma luz certa, isolada, para fazer o recorte da imagem que queremos usar para contar uma história. Todas as atenções se focam naquele momento, que guardamos para a eternidade com um único clique.

O fotógrafo Rodrigo Leal escolheu esta imagem da atriz Aisha Brunno na peça "Projeto Maravilhas" como destaque no 28º Festival de Curitiba – Foto: Rodrigo Leal – Divulgação Festival de Curitiba – Blog do @miguel.arcanjo – UOL

Fotógrafo: Rodrigo Leal
Peça: "Projeto Maravilhas"
Narrando o que pode ter sido o primeiro assassinato homofóbico de Belo Horizonte, inicia-se o espetáculo mineiro "Projeto Maravilhas". A peça mostra as fraquezas e potencialidades do universo LGBTQI+ por meio de experiências reais vividas pelo seu elenco.

A fotógrafa Virginia Benevenuto escolheu esta imagem da peça "Mississipi" com os atores Nicole Puzzi, Ivam Cabral e Felipe Moretti como destaque no 28º Festival de Curitiba – Foto: Virginia Benevenuto – Divulgação Festival de Curitiba – Blog do Arcanjo – UOL

Peça: "Mississipi"
Ao mesmo tempo em que eu fotografava "Mississipi", minha cabeça transbordava de ideias enquanto a alma fervilhava de emoções. Nesta cena, o texto nos faz refletir sobre o que temos, o que mantemos e o que perdemos, sobre contentamento e descontentamento. Os elementos em cena, a luz, o texto, a atuação dramática… resolvem o tema representado nesta cena de forma poética e peculiar.

Enviado especial a Curitiba, no Paraná, o colunista Miguel Arcanjo Prado viajou a convite do 28º Festival de Curitiba.

Siga Miguel Arcanjo Prado no Instagram

Sobre o autor

Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela USP e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. É crítico da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), da qual foi vice-presidente. Mineiro de Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. Passou por O Pasquim 21, TV UFMG, Rádio UFMG Educativa, TV Globo Minas, Curso Abril de Jornalismo, Superinteressante, Contigo!, Folha de S.Paulo, Agora, Uma, R7, Record, Record News, Rede TV!, Claudia, Band, Gazeta e Rede Brasil. É jurado dos prêmios APCA, do Humor, Bibi Ferreira, Sesc Melhores Filmes, Risadaria e Aplauso Brasil. Foi eleito duas vezes um dos dez melhores jornalistas do Brasil na categoria Cultura em Mídia Eletrônica pelo Prêmio Comunique-se.

Sobre o blog

O Blog do Arcanjo mostra o que acontece e quem é destaque nos palcos, telas, salas e bastidores do Entretenimento e da Cultura de um jeito leve e inteligente.