Topo
Blog do Arcanjo

Blog do Arcanjo

Categorias

Histórico

Alunos acusam racismo e interrompem peça na Bahia

Miguel Arcanjo Prado

2004-06-20T19:12:36

04/06/2019 12h36

Alunos interrompem peça da Escola de Teatro da UFBA, acusada de racismo – Foto: Reprodução

Estudantes da Escola de Teatro da UFBA (Universidade Federal da Bahia) e integrantes da Organização Dandara Gusmão, que congrega alunos negros militantes da entidade, interromperam a peça "Sob as Tetas da Loba", neste último fim de semana, no Teatro Martim Gonçalves, em Salvador.

Aos gritos e empunhando um grande cartaz, os protestantes acusaram a montagem e a instituição de racismo, apurou o Blog do Arcanjo.

A produção é a 54ª da Companhia de Teatro da UFBA (Universidade Federal da Bahia) e reúne um compilado de textos do dramaturgo paulista Jorge Andrade (1922-1984) dirigidos pelo professor Paulo Cunha.

Na apresentação de sábado (1º), os integrantes da Organização Dandara Gusmão interromperam o espetáculo durante sua exibição. Houve confusão e bate-boca com o público e professores no local, e a peça precisou ser suspensa antes de chegar ao fim. O público e artistas em cena gritaram: "Falta de respeito". Veja o vídeo:

Já no domingo (2), a peça foi encenada até a última cena, ficando os membros da Organização Dandara Gusmão na porta do teatro, impedidos de entrar. A Escola de Teatro da UFBA acionou a Polícia Militar (PM) para ficar na entrada do prédio.

Professora da Escola de Teatro da UFBA, Deolinda França de Vilhena divulgou um vídeo nesta segunda (3) com um trecho do protesto na porta do teatro e afirmou que teria sido agredida por um estudante.

A produção do espetáculo propôs uma roda de conversa nesta semana entre todos os estudantes, incluindo os membro da Organização Dandara Gusmão, para discutir tudo que aconteceu no fim de semana de uma maneira que seja respeitosa a todos.

A Escola de Teatro da UFBA não se manifestou oficialmente sobre o episódio do último fim de semana. Já a Organização Dandara Gusmão postou a seguinte mensagem em sua página no Facebook nesta segunda (3): "Desculpem os transtornos, mas precisamos romper com o silêncio de 38 anos de racismo".

Siga @miguel.arcanjo no Instagram

Sobre o autor

Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela USP e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. É crítico da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), da qual foi vice-presidente. Mineiro de Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. Passou por O Pasquim 21, TV UFMG, Rádio UFMG Educativa, TV Globo Minas, Curso Abril de Jornalismo, Superinteressante, Contigo!, Folha de S.Paulo, Agora, Uma, R7, Record, Record News, Rede TV!, Claudia, Band, Gazeta e Rede Brasil. É jurado dos prêmios APCA, do Humor, Bibi Ferreira, Sesc Melhores Filmes, Risadaria e Aplauso Brasil. Foi eleito duas vezes um dos dez melhores jornalistas do Brasil na categoria Cultura em Mídia Eletrônica pelo Prêmio Comunique-se.

Sobre o blog

O Blog do Arcanjo mostra o que acontece e quem é destaque nos palcos, telas, salas e bastidores do Entretenimento e da Cultura de um jeito leve e inteligente.