Topo
Blog do Arcanjo

Blog do Arcanjo

Categorias

Histórico

Série Chuteira Preta "previu" Caso Neymar: Não somos Mãe Dinah, diz criador

Miguel Arcanjo Prado

12/07/2019 14h30

Astro dos gramados: Márcio Kieling é o jogador Kadu, protagonista da série "Chuteira Preta", de Paulo Nascimento; série estreia neste sábado (13), às 21h, no canal Prime Box Brazil, com os bastidores do futebol – Foto: Gilberto Perin – Divulgação – UOL

Filmada há mais de um ano em Porto Alegre, a série "Chuteira Preta" viu sua temática virar o assunto mais comentado do país recentemente com o Caso Neymar: os bastidores da vida de um astro do futebeol.

A produção que estreia neste sábado (13), às 21h, no canal Prime Box Brazil traz em seu enredo um episódio com muitas semelhanças ao vivido nas últimas semanas pelo astro da Seleção, só que, na ficção, eles acontecem com o protagonista Kadu, jogador de futebol interpretado por Márcio Kieling.

"As pessoas podem ver uma associação [com o Caso Neymar], mas não somos 'Mãe Dinah"', avisa o criador e diretor da série, Paulo Nascimento, nesta entrevista exclusiva ao Blog do Arcanjo no UOL. Afinal, a história foi criada por ele anos antes de o escândalo Neymar acontecer.

Concentrado: o diretor de "Chuteira Preta", Paulo Nascimento, durante as gravações da série no Rio Grande do Sul; estreia no Prime Box Brazil e negociações fechadas para streaming – Foto: Gilberto Perin – Divulgação – UOL

Com 57 personagens, a série "Chuteira Preta" conta no elenco com Márcio Kieling, Kadu Moliterno, Nuno Leal Maia, Karin Roepke, Zé Victor Castiel, Allan Souza Lima, Marcos Breda, Nicola Siri, Rafael Sieg, Maria Zilda Bethlem, Ingra Lyberato, Pedro Garcia Netto, Gabrielle Fleck e Juan Manuel Tellategui, entre outros.

O público poderá acompanhar os 13 episódios da série com o intrigante submundo do futebol diariamente, entre os dias 13 e 25 de julho, sempre às 21h.

"As séries são o novo centro da dramaturgia", avisa Nascimento. Leia a entrevista.

Miguel Arcanjo Prado – Como viu o escândalo Neymar às vésperas de estrear sua série? Tem muito em comum no episódio e no roteiro que escreveu bem antes dele acontecer?
Paulo Nascimento – São muitos fatos que tem acontecido desde que filmamos a série que realmente surpreende a todos envolvidos na produção. É uma sequência de coisas que são realmente muito ligadas ao que contamos na série. Em relação ao caso envolvendo o jogador específico, não tem uma relação direta com o que aconteceu com ele. Conceitualmente tem a ver com todo universo do futebol hoje: a relação das redes sociais que podem acabar com um carreira em instantes, a dúvida sobre o que é fato e o que é fake, o jogador que mostra sua intimidade de forma assustadora, isso está em toda a série, então as pessoas podem ver uma associação, mas não somos "Mãe Dináh" pra adivinhar nada.

Miguel Arcanjo Prado – Por que fazer uma série sobre esse mundo? Você gosta de futebol? Torce pra qual time?
Paulo Nascimento – Primeiro porque gosto muito de futebol. Sou colorado, torço para o Internacional desde que me lembro de alguma coisa na vida. De certa forma, abordar o submundo do futebol é uma forma de tentar que as coisas melhorem e o esporte volte a ser amado por milhões. É visível a queda de interesse do público pela Seleção Brasileira principalmente, mas o futebol como um todo anda com uma desconfiança que os fatos expostos na mídia acabaram proporcionando. Isso é inegável no mundo todo. Como contador de histórias, independente da minha paixão pelo futebol, o universo contido no "extra campo" é riquíssimo e praticamente inexplorado. Isso nos levou a querer tocar nesse tema. Há muito o que contar ainda.

Bastidores: Paulo Nascimento (à direita, de óculos) dirige os atores Allan Souza Lima, Zé Victor Castiel e Juan Manuel Tellategui em "Chuteira Preta"; série estreia neste sábado (13), às 21h, no canal Prime Box Brazil – Foto: Gilberto Perin – Divulgação – UOL

Miguel Arcanjo Prado – Você pretende que a série vá pra streaming?
Paulo Nascimento – Nós já acertamos o lançamento em toda a América Latina através de um streaming internacional que não podemos divulgar o nome porque, por contrato, eles é que irão anunciar na data decidida. Fora isso, já vendemos a série para Angola e Moçambique e estamos concluindo a negociação com a Índia em uma plataforma que está sendo lançada agora em julho e já tem 40 milhões de assinantes (coisas de um país com 1,3 bilhão de habitantes). Também temos interesse dos EUA e está bem adiantado lá as conversas. O que sentimos é que o tema interessa muito.

Miguel Arcanjo Prado – Pensa em uma segunda temporada? Para quando?
Paulo Nascimento – Em função disso tudo que te contei, a segunda temporada é só uma questão dos ajustes da Ancine para liberações, mas já temos toda a temporada planejada. Esperamos filmar no máximo no início do ano que vem, mas como todo o mercado audiovisual brasileiro, estamos em uma fase de ajustes que tem nos paralisado. Pelo menos esse semestre foi de total paralisia no desenvolvimento de novos projetos no país inteiro.

Futebol em xeque: Márcio Kieling, como o astro do futebol Kadu, ao lado de Nuno Leal Maia, como seu tio, o ex-jogador Jair, na série "Chuteira Preta", que estreia neste sábado (13), às 21h, no canal Prime Box Brazil, com 13 episódios exibidos diariamente – Foto: Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo – UOL

Miguel Arcanjo Prado – Você acha que o mercado de séries passará a ser o centro da teledramaturgia nacional em breve? Por quê?
Paulo Nascimento – Acredito que já seja o centro. Todo dia alguém pergunta se você já viu a série tal com uma empolgação que se via antes na saída do cinema. São muitos fatores que vão desde a insegurança de sair na rua (no caso do Brasil) até a inovação de linguagem, temas, coisas que são inerentes nas séries desde que "Sopranos" revolucionou o mercado, na minha opinião. O Brasil gosta e está se aprimorando na produção de séries. Há muita vontade de acertar, um frescor que não vejo em outros formatos então vamos acertar, errar, mas vamos andar pra frente. O bom é poder contar histórias como essa de "Chuteira Preta", com o tempo necessário, com a liberdade necessária.

Paixão e ódio: a série "Chuteira Preta" vai desvendar o mundo do futebol: de 13 a 25 de julho, às 21h, no canal Prime Box Brazil – Foto: Gilberto Perin – Divulgação – UOL

Leia também:
Série Chuteira Preta 'previu' Caso Neymar: "Não somos Mãe Dináh", diz criador
Márcio Kieling é jogador de futebol atormentado na série Chuteira Preta
Nuno Leal Maia volta à TV como ex-craque na série Chuteira Preta
Ator argentino Juan Tellategui é árbitro corrupto na série Chuteira Preta
Ex-mulher de jogador vingativa é vilã de Karin Roepke em Chuteira Preta

Siga @miguel.arcanjo no Instagram

Sobre o autor

Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela USP e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. É crítico da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), da qual foi vice-presidente. Mineiro de Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. Passou por O Pasquim 21, TV UFMG, Rádio UFMG Educativa, TV Globo Minas, Curso Abril de Jornalismo, Superinteressante, Contigo!, Folha de S.Paulo, Agora, Uma, R7, Record, Record News, Rede TV!, Claudia, Band, Gazeta e Rede Brasil. É jurado dos prêmios APCA, do Humor, Bibi Ferreira, Sesc Melhores Filmes, Risadaria e Aplauso Brasil. Foi eleito duas vezes um dos dez melhores jornalistas do Brasil na categoria Cultura em Mídia Eletrônica pelo Prêmio Comunique-se.

Sobre o blog

O Blog do Arcanjo mostra o que acontece e quem é destaque nos palcos, telas, salas e bastidores do Entretenimento e da Cultura de um jeito leve e inteligente.