Topo
Blog do Arcanjo

Blog do Arcanjo

Categorias

Histórico

"Serei resistência ao preconceito", diz humorista André Massa

Miguel Arcanjo Prado

08/08/2019 08h30

André Massa estreia Comediologia neste sábado 21h30 no Teatro Viradalata: "Prefiro seguir a linha de Charles Chaplin, que nunca ria do fraco" – Foto: Rafael Galvão/Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Ator, humorista e apresentador, André Massa estreia seu novo show, "Comediologia", neste fim de semana em São Paulo. Ele fica em cartaz todo sábado, às 21h30, até 28 de setembro no Teatro Viradalata, no Sumaré, com ingressos a R$ 25 e R$ 50.

Assinado texto e direção, ele aborda de forma bem humorada a vida cotidiana, além de fazer um tutorial de dança e imitações de nomes conhecidos que divertem o público.

Esta temporada, com direção de produção de Marco Griesi, ainda conta com participações especiais de outras estrelas do humor: Ben Ludmer (17/8), Eduardo Martini (24/8), Paulinho Serra ( 31/8), Alessandra Verney (7/9), Rafael Cortez ( 14/9), Michel Mattos ( 21/9) e Alessandra Maestrini (28/9).

Nesta exclusiva Entrevista de Quinta ao Blog do Arcanjo, o artista falou não só sobre o novo show, mas também respondeu o que pensa sobre limites no humor. Leia com toda a calma do mundo.

André Massa: imitações e participações especiais em seu novo show Comediologia como de Pabllo Vittar e de Maria Bethânia – Foto: Rafael Galvão/Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOLComediologia em SP

Miguel Arcanjo Prado – Qual imitação te dá mais prazer em fazer?
André Massa –
Seria injusto eu escolher apenas uma. Mas claro que tem as preferidas do público que acabo adotando mais vezes: Pabllo Vittar, Aracy da Top Therm, Sampa Crew e Maria Bethânia.

Miguel Arcanjo Prado – Quem são os comediantes que lhe inspiram?
André Massa –
Tenho alguns atores que são minhas referências… Fábio Porchat e Luis Miranda são duas grandes influências.

André Massa,que estreia o show de humor Comediologia no Teatro Viradalata aos sábados, 21h30: "Serei resistência a qualquer tipo de preconceito" – Foto: Rafael Galvão/Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Miguel Arcanjo Prado – Tem limite na hora de fazer humor? Qual?
André Massa –
Eu faço o meu limite! O limite do humor é o respeito às diferenças. Rir das minorias ou qualquer grupo social é moralmente errado. E qualquer forma de ofensa deliberada contra minorias — se assim posso dizer — pode se traduzir em agressão gratuita. Isso seria valer-se da liberdade de expressão para atingir objetivos desvirtuados. Eu prefiro seguir a linha do Charles Chaplin, por exemplo, que nunca ria do fraco. Pelo contrário, seu alvo era o militar arrogante e/o político corrupto. Dois adjetivos atuais, né? [risos]
Eu preciso representar o meu papel como artista e nada melhor do que usar da liberdade de expressão para "cobrar" o governo, por exemplo. Cobrar com a piada! A polarização existe e as pessoas ficam um pouco cegas. Talvez a piada, principalmente com políticos seja "jogar o sal na ferida" e trazer o questionamento. No palco, eu me posiciono e sempre serei resistência a qualquer tipo de preconceito. Não preciso ser negro pra tentar entender o que eles carregam até hoje por conta da escravidão. Não preciso ser gay pra entender as tristezas que eles passam. Não preciso ser mulher pra saber que o lugar dela é onde ela quiser. É necessário também levar em consideração que o "politicamente incorreto" não vale pra todos (deveria). Muitas vezes, a mesma piada sendo utilizada por humoristas diferentes vai causar reações completamente distintas. Sempre tem o queridinho de alguns "nichos".

Comediologia, com André Massa
Teatro Viradalata (r. Apinajés, 1387, Perdizes, São Paulo, tel. 11 3868-2535) Sáb., 21h30. R$ 25 e R$ 50. 70 min. 12 anos. Até 28/9/2019

Agradecimento: Adriana Balsanelli.

André Massa: "Qualquer ofensa deliberada contra minorias – se assim posso dizer – pode ser traduzida em agressão gratuita"  – Foto: Rafael Galvão/Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Siga @miguel.arcanjo no Instagram

Sobre o autor

Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela USP e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. É crítico da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), da qual foi vice-presidente. Mineiro de Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. Passou por O Pasquim 21, TV UFMG, Rádio UFMG Educativa, TV Globo Minas, Curso Abril de Jornalismo, Superinteressante, Contigo!, Folha de S.Paulo, Agora, Uma, R7, Record, Record News, Rede TV!, Claudia, Band, Gazeta e Rede Brasil. É jurado dos prêmios APCA, do Humor, Bibi Ferreira, Sesc Melhores Filmes, Risadaria e Aplauso Brasil. Foi eleito duas vezes um dos dez melhores jornalistas do Brasil na categoria Cultura em Mídia Eletrônica pelo Prêmio Comunique-se.

Sobre o blog

O Blog do Arcanjo mostra o que acontece e quem é destaque nos palcos, telas, salas e bastidores do Entretenimento e da Cultura de um jeito leve e inteligente.